Sua Majestade alemã publicou, neste dia 25 de julho, alterações às Regras Fundamentais da Casa Imperial. Dentre as modificações mais marcantes estão a recepção dos ramos de Hohenzollern-Woestein, chefiado pelo Stadhouder de Maurícia, primogênito de Sua Majestade e de Hohenzollern-Vyšehrad, chefiado pelo irmão do imperador, Fernando, conde imperial de Vyšehrad.

Também foi reformada a titulatura do imperador, sendo extintos um arquiducado e quatro ducados que estavam em uso desde 2002, por ocasião da coroação de Sua Majestade como rei da Baviera. Foram resgatados os títulos de Príncipe de Orange e de Duque de Schleswig e Holstein. Os ducados de Landshut e Bayreuth foram convertidos em títulos senhoriais. A titulatura final do Imperador Alemão, portanto, é a seguinte:

Guilherme III Luís von Hohenzollern-Pellegrini, Imperador Alemão e Protetor da Áustria-Hungria, Príncipe da Itália e de Orange, Burgrave da Estugarda, Duque de Schleswig e de Holstein, Conde de Hohenzollern , Senhor de Landshut e Bayreuth , etc.. 

O secretariado da Casa de Hohenzollern foi entregue ao ofício do Senhor de Câmara do Ducado de Schleswig-Holstein, que será responsável pela manutenção dos registros genealógicos da dinastia, bem como por auxiliar a administração de seus assuntos familiares.

Confira o texto revisado aqui.